Website oficial da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação

Empresas que integram o Parque Tecnológico de Pato Branco desenvolvem soluções para auxiliar no enfrentamento ao Coronavírus

  • Projetos CTI
  • Nenhum comentário

Inovação e união geram produtos e serviços para o combate à COVID-19.

Desde a sua fundação, em 2016, o Parque Tecnológico de Pato Branco abriga em sua infraestrutura, empresas focadas em propor produtos e serviços voltados à tecnologia e inovação, sendo que, atualmente, o local conta com aproximadamente 30 destas empresas. E, neste período em que o mundo está constantemente buscando maneiras inovadoras e eficientes para enfrentar o Coronavírus (COVID-19), que algumas destas empresas decidiram, através de seu conhecimento e pesquisa, minimizar o impacto do novo vírus, com ações e projetos que possam auxiliar a população, as estruturas e profissionais de saúde.

Robô inteligente

É o caso da Salt Systems, empresa de desenvolvimento – especializada em automação de processos com o uso de robôs – responsável pela plataforma inteligente da central de atendimentos exclusiva para mensagens de WhatsApp, implantada pela Prefeitura de Pato Branco, através Secretaria Municipal de Saúde, em março deste ano, para atendimento da população sobre os assuntos relacionados ao Coronavírus. O CEO da empresa, Fabrício Kerber, explica que o sistema foi desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação e sua implantação é 100% gratuita. “Acreditamos muito em uma corrente do bem, e em momentos como esse, precisamos nos doar para que outros sofram menos”, pondera.

O sistema implantado cria um fluxo de respostas de acordo com palavras chaves previamente cadastradas. “Este robô conduz o usuário para uma avaliação prévia do assunto que ele deseja obter informações”, explica. Após enviar uma mensagem para o número, a plataforma disponibiliza quatro opções de respostas, que dizem respeito a: avaliação de sintomas; notas técnicas da Agência Nacional de Saúde; higienização e prevenção e, orientações para pacientes em isolamento domiciliar. Caso apresente algum sintoma da COVID-19, o sistema encaminha o usuário para atendimento, por telefone, com profissionais de saúde do município.

Segundo Fabrício, a união de empresas para o auxílio da comunidade é de extrema importância. “A tecnologia proporciona com que muitos processos possam ser continuados em tempos de pandemia, e ainda mais, que muitos processos possam ser melhorados ou criados, pensando sempre em soluções que possam ajudar um grande número de pessoas”, conclui.

Fabricação de placas eletrônicas para respiradores

Em casos de pacientes com sintomas mais graves do Coronavírus, é necessário o uso de respirador artificial, por isso, a busca por esse equipamento de extrema necessidade aumentou consideravelmente nos últimos meses. Instalada no Parque Tecnológico desde 2017, a Emiteli Indústria Eletrônica S/A, intensificou a sua produção de placas eletrônicas para os ventiladores pulmonares, mais conhecidos como respiradores, e passou a produzir cerca de 100 unidades por dia, enquanto antes, a produção era de aproximadamente 30 ao mês.

Segundo o Diretor Comercial, Diego Busatto, as placas eletrônicas para os respiradores têm como destino final duas indústrias que possuem contrato com o Governo Federal, essas, ainda realizarão testes e a montagem final dos equipamentos. “Por conta da pandemia, o Ministério da Saúde tem centralizado a compra dos equipamentos, para que, na sequência, possa fazer o fornecimento devido para os estados e municípios conforme necessidade e demanda”, explicou.

O aumento da produção deste, e de outros equipamentos eletrônicos voltados para a linha médica hospitalar, além do curto prazo para a entrega do produto final, fez com que a Emiteli precisasse contratar mais funcionários para a unidade de Pato Branco e consequentemente, gerar empregos e renda para a população. “Salvar vidas através da produção de placas eletrônicas passou a ser a nossa meta principal, e todos os nossos profissionais têm compreendido a responsabilidade que está sobre a Emiteli nesse momento. Estamos seguindo todas as orientações dos órgãos responsáveis de saúde, além do reforço às orientações para a utilização correta dos EPIs, higienização e o distanciamento, por fim, creio que todos estão honrados em fazer parte deste momento e poder contribuir de alguma forma com a saúde da população”, enfatiza Busatto.

Porta automatizada

Em abril deste ano, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pato Branco recebeu a doação de uma porta automatizada projetada e fabricada por uma empresa pato-branquense e que, em breve, estará instalada no Parque Tecnológico do município. O protótipo funciona através de um sensor de presença e foi desenvolvido com o intuito de minimizar a possibilidade de contágio do Coronavírus (COVID-19) e demais doenças transmitidas por vírus e bactérias. Além disso, proporciona maior segurança aos pacientes e também aos servidores públicos de saúde que atuam no local, tendo em vista que as pessoas não precisam ter contato com a porta ao acessá-la.

A diretora da empresa fabricante da porta, Eletron Travas, Tatiana Biolchi, explicou que a porta foi implementada em parceria com a Prefeitura de Pato Branco, através das secretarias municipais de Saúde e de Ciência, Tecnologia e Inovação. “Trabalhamos com dispositivos para veículos de transporte escolar, como vans e, a partir da nossa tecnologia, conseguimos desenvolver um projeto de porta que foi instalada na UPA e com a parceria e o incentivo do município colocamos a ideia em prática, podendo auxiliar de maneira efetiva a todos. ”

Segundo o diretor proprietário da empresa, Ildenir Miguel de Oliveira, é de extrema importância que todos os setores da sociedade unam forças em prol de um bem maior, como este momento atual frente à pandemia. “Como membros ativos de nossa sociedade, não podemos ficar parados, precisamos reagir e bater de frente contra essa ameaça. Nos sentimos no dever de ajudar, afinal, somos todos uma só família”, afirma.

Distribuição de cestas básicas

A mobilização das empresas na busca por soluções para atenuar a possível crise inserida no contexto atual do enfrentamento ao Coronavírus, vai além do desenvolvimento de produtos e serviços, e pode ser colocado em prática através de ações como o projeto criado pela empresa Softfocus – instalada na base do Parque Tecnológico de Pato Branco desde 2019 – que tem como objetivo distribuir uma cesta básica e, mais 1 kit de higienização, durante o período de três meses para famílias em vulnerabilidade social no município.

Segundo o CEO da empresa, Alessandro Graczyk Moraes, a ideia inicial era de que pudessem atender 25 famílias, porém, além dessas doações que serão feitas pela Softfocus, algumas pessoas se dispuseram a colaborar com a ação. “Criamos um site para disponibilizar nosso projeto, com conteúdo explicativo sobre qual seu objetivo e de que forma as pessoas poderiam ajudar. Ultrapassamos a meta inicial e fechamos com 31 famílias que serão, por três meses, beneficiadas com as cestas e os kits de higiene. ”

A empresa selecionou os casos que julgou de maior vulnerabilidade para serem apadrinhados pelo projeto, para isso, todos os colaboradores se envolveram na ação. “Em momentos difíceis como esse que estamos enfrentando, o que as pessoas mais precisam é de união, empatia e ajuda com as coisas mais básicas, como higiene e alimentação. E como todo empreendedor é um inquieto por natureza,quer a todo custo transformar o mundo para melhor, nos posicionamos nesse momento de forma a ajudar grupos mais vulneráveis a essa crise econômica, fazendo nossa parte para minimizar os efeitos já percebidos por muitas famílias”, enfatiza Alessandro.

Setor da tecnologia segue em pleno desenvolvimento

O secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Géri Natalino Dutra, enalteceu as iniciativas das empresas do setor de tecnologia em relação ao combate ao Coronavírus. “É um momento em que todos os esforços que forem feitos para o bem da comunidade, são de grande valia. E diversas empresas do setor de tecnologia tem se esforçado muito para produzir equipamentos, serviços e contribuir até mesmo com ações, para que possamos minimizar as dificuldades deste momento e os impactos que tem causado como um todo. Ficamos muito orgulhosos em ver que empresas que fazem parte do nosso Parque Tecnológico estão envolvidas em projetos importantes neste contexto e alguns até altruístas. ”

Todos esses projetos proporcionam ainda um desenvolvimento no setor econômico de Pato Branco, como salienta o secretário. “Essas empresas, ao contrário do que tem acontecido com outros setores, estão em pleno crescimento, mesmo em meio à dificuldade que assola nosso país, o exemplo disso é que algumas estão precisando de ainda mais colaboradores e aumentando a geração de empregos em nosso município”, conclui.

Deixe uma resposta